Dentro da máquina de mistério

Postado por Marina Frael no dia 1.10.12
E quando você é fã de um desenho animado? Bom, esse é meu caso. Não tenho a menor chance de toca-los, falar com eles ou mesmo ve-los de perto. Na verdade, o mais perto que posso chegar é colar a minha cabeça na televisão. Sou fã incondicional de Scooby-Doo e me orgulho extremamente disso. Pra mim aqueles 4 jovens enxeridos e seu cão são pessoas reais sim e eu tenho um amor extremamente grande por eles. Fizeram parte da minha infância, fazem parte da minha adolescência e vão fazer parte da minha vida para sempre. Eu me choro quando acontece qualquer coisa que possa, que seja por um segundo, magoar algum deles ou deixa-los tristes ou mesmo machucar. Eu rio quando contam alguma piada. Eu chingo qualquer um que passe eles para trás ou os façam de bobos. Eu me emociono junto com eles e por eles. Esse quinteto composto pelo Scooby, Salsicha, Fred, Velma e Daphne me deixam ficar que nem boba em frente a televisão. Eu, que sou uma pessoa que odeio acordar cedo, já acordei 7 horas da manhã pra ver um filme deles, e ainda digo mais, acordaria mais cedo ainda ou nem mesmo dormiria por eles. Ouso dizer que faria absolutamente de tudo só pra poder fazer com que eles se tornassem reais e viessem aqui pra perto de mim. Pra mim eles não são personagens de um desenho animados, pra mim eles são heróis reais. Eu amo esse desenho de uma maneira que nem consigo explicar, é um amor que eu mesma não acredito que possa sentir. E apesar de eu saber claramente que esses jovens enxeridos tem mínimas chances de um dia ler isso, fica aqui a minha homenagem ao Scoobert-Doo, Norville Rogers, Fred Jones, Daphne Blake e Velma Dinkley.
Marininha Frael

0 comentários:

Postar um comentário

 

universo de uma louca Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos